desfiles featured

SPFW - VERÃO 2016 - Terceiro dia de desfiles - DIA 3

03:18Bruna Cypriano

17.04.2015

SPFW - DIA 1 - DIA 2 - DIA 4 - DIA 5

Uau, o terceiro dia de desfiles da SPFW deu o que falar. Nove grifes desfilando e muitas emoções. Gisele se aposentou, Ronaldo Fraga discursou, muito mar e mistura de gêneros definiram dia. Acompanhe.



Isabela Capeto




Depois de quatro anos longe das passarelas, a grife abriu o terceiro dia de desfiles da semana de moda. Com uma coleção super feminina e romântica, a estilista Isabela Capeto não se deixou influenciar pela moda e produziu modelos que gostaria de usar.


A inspiração veio do mar. Nas estampas, nos acessórios, nos borbados, elementos marinhos estão presentes, mas com delicadeza e misturados a alguns florais e shapes muito femininos, como babados, saia rodada e comprimento midi. Nos materiais, algodão, seda, gorgurão, linho, organza, crepe, tule, renda e muitas pérolas. A beleza foi assinada por Max Weber.

Reinaldo Lourenço




Fraques, smokings masculinos e romantismo se misturaram na coleção de verão 2016 de Reinaldo Lourenço. O estilista se inspirou no romance entre George Sand e Chopin. Conhecida como baronesa de Dudevant, a romancista francesa do século 19, foi uma das primeiras mulheres a usar roupas de homem.


Apesar de ser uma coleção cheia de testosterona Reinaldo declarou que "Há muito tempo não fazia uma coleção tão feminina". Misturando babados em profusão rendas e cores femininas ao esteriótipo masculino, o resultado foi uma coleção impecável, cheia de peças desejo e que deixaria qualquer mulher cheia de personalidade e estilo. Nos materiais, jacquard, gorgurão, cetim duchesse, crepe patou, drá de seda, rendas guipure e organza de seda.

Alexandre Herchcovitch

Mais um estilista se inspirou em elementos do mar para criar sua coleção. O tema principal, para Alexandre, foram as pescadoras de pérolas do Japão, mulheres que mergulhavam até 9 metros num mar gelado a procura de pérolas e para isso usavam apenas um tapa-sexo, para terem movimentos mais livres. Mas como não podia se inspirar nas roupas que usavam, buscou outros elementos envolvidos na história, como ondas, espumas e alfaiataria oriental.


Alexandre Herchcovitch trouxe materiais naturais como o algodão, sedas, linho, lã e borracha em suas criações. O desfile teve beleza assinada por Robert Estevão, styling de Maurício Ianês e direção de Roberta Marzolla.

Ronaldo Fraga

Ronaldo Fraga, definitivamente, não sabe fazer apenas um desfile. Ele discursa e revoluciona! Quando as convidadas de seu desfile chegaram, se depararam com mulheres, velhas e jovens, com seios à mostra e caudas de sereia, segurando espelhos de mão que refletiam a plateia. Como se não bastasse a crítica ao modelo de beleza da sociedade atual, integrando a mulher real ao cenário, as "sereias" estavam sentadas sobre pneus empilhados e plástico bolha, que representava o mar, chamando a atenção para a poluição ambiental.


O nome da coleção é "Fúria das Sereias". Um dos destaques é o tecido biodegradável desenvolvido pela Santaconstacia, que se parece com uma viscose. Outros materiais usados, foram o jacquard, sedas e tricôs. A beleza assinada por Marcos Costa e cenografia de Clarissa Neves e Paulo Waisberg.

Lolitta 

A coleção, criada pela estilista Lolita Hannud está super feminina tanto nos shapes quanto nas modelagens. Além do uso do tricô, identidade da marca, a grife apresentou jacquards exclusivos. O styling ficou a cargo de Pedro Sales, beleza por Silvio Giorgio e direção de Zee Nunes.


A estilista que comanda a grife, Lolita Zurita Hannud, se inspira em imagens cheias de flores, que vão do retrato de Audrey Hepburn, ao quadro Ofélia, de Millais, e ao livro Linéia no Jardim de Monet.

Salinas

Inspirada em Marrocos, Jacqueline de Biase, trouxe cores quentes, bordados elaborados e maiôs com decotes profundos. A grife se uniu a Melissa em parceria. A sandália criada para a coleção teve o solado inspirado no calçadão e Ipanema e pode ser amarrada no tornozelo.


Nos shapes, a grife trouxe um quê de militar e safari em suas criações, com ajustes feitos por cintos e botões em em maiõs. Nos materiais, lycra com textura e brilho, lycra com aspecto empapelado, laise, linho e seda.

Vitorino Campos

Inspirado no encontro entre a roqueira Patti Smith e o fotógrafo Robert Mapplethorpe, Vitorino Campos, também trouxe mistura de gêneros para o verão 2016.


O estilista, que também é responsável pela Animale, trouxe como inovação a bolsa lancheira. É uma bolsa térmica, super estilosa que passa por uma bolsa normal e resolve o problema de muitas mulheres que tem optado por levar comida de casa para o trabalho.

Colcci

Difícil falar desse desfile sem frisar Gisele e sua despedida. Depois de 20 anos de passarelas, a top decidiu fechar seu ciclo, aqui no Brasil, pela grife Colcci. E lá se foi uma era. Contudo, a moda continua, e a coleção vai às lojas. Por isso, falemos das roupas.


Inspirados na música "Flower Punk", de Frank Zappa e a leitura não literal do rock, Adriana Zucco e Jeziel Moraes trouxeram um mix de shapes e impressões, em momentos de punk, grunde e até romantismo.


No casting, além das veteranas Gisele Bundchen, Fernanda Tavares, Ana Claudia Michels e Carol Ribeiro, estava o modelo número 1 do mundo, Sean O’Pry (primeiro da foto da esquerda para a direita), que inclusive contracenou com a cantora teen Taylor Swift no clipe da música Blank Space. Nos materiais usados, jacquard em fio tinto, algodões batidos, chifons, gazar, couro e é claro, o denim.


Ao final, em homenagem a nossa musa, os modelos entraram usando calças jeans e camisetas estampadas com o rosto de Gisele. Ela se emocionou e emocionou a todos. Foi lindo de se ver! 

Você perdeu a despedida? Confira os melhores cliques, aqui

Esses foram os highlights do terceiro dia de SPFW! 

Até logo!

Leia também...

0 comentários